A indústria da Convergência e a internet das coisas
João Pessoa,
14 e 15 de Dezembro

Projetos do Lavid/UFPB chamam a atenção do MEC e pesquisadores canadenses

A pesquisadora do Laboratório de Aplicações de Vídeo Digital da Universidade Federal da Paraíba(Lavid/UFPB), Madrilena Feitosa, apresentou, na Conferência Internacional Brasil-Canadá 3.0, os projetos que chamaram a atenção do Ministério da Educação e dos pesquisadores canadenses que participaram do evento.

Segundo Madrilena, os projetos Brasil 4D e Pamin foram os que mais atraíram os olhares do Canadá, além das ferramentas de visualização “Análise de acesso à educação” e  “Localização de viaturas policiais”.

“O James Roberts (diretor geral do Conselho Nacional de Cinema do Canadá) ficou muito entusiasmado com o Brasil 4D. Informamos pra ele que o Banco Mundial deu muito crédito ao projeto e financiou uma pesquisa. Foi uma coisa nova pra eles, que não conheciam essa realidade. 15 milhões de brasileiros são cadastrados no Bolsa-Família, e 15 milhões é a população do Canadá. E pessoas que ocupam cargos no Governo brasileiro da mesma forma se interessaram pelos nossos produtos”, pontuou.

Projeto Brasil 4D é a primeira experiência de interatividade na TV pública digital e aberta do país com famílias de baixa renda e foi implementado, em João Pessoa, sob a coordenação do diretor do Centro de Informática, Guido Lemos. Durante a exposição, a plataforma digital interativa, que foi testada com 100 famílias de três bairros de João Pessoa, foi disponibilizada ao público da conferência, que interagiu com as novas funcionalidades da TV digital.

Ao visitar o estande do Pamin (Patrimônio, Memória e Interatividade) os participantes tiveram acesso a uma plataforma virtual na internet, que oferece armazenamento, catalogação e disseminação de informações espaço-temporais sobre manifestações artísticas e culturais que compõem o patrimônio cultural material e imaterial que representam a diversidade cultural do Brasil. O Pamin é coordenado pela professora de Antropologia Social, Luciana Chianca, e integra a informática, antropologia e áreas afins no campo da cultura digital, congregando professores, alunos, servidores e pesquisadores, através da extensão universitária associada à pesquisa e ao ensino.

Através da ferramenta de visualização “Análise do Acesso à Educação”, o público presente à Conferência Brasil-Canadá 3.0 conheceu, por meio de infográficos interativos, a evolução do acesso de pessoas com perda auditiva à educação básica e superior no país. Essa solução tecnológica foi desenvolvida sob a coordenação do professor Ed Porto, do Centro de Informática da UFPB, e venceu o Concurso Nacional de Dados Abertos, na categoria “Infográficos”. O concurso foi promovido pelo Ministério do Planejamento (MP) e a premiação foi anunciada dia 22 de novembro, durante o II Encontro Nacional de Dados Abertos, em Brasília.

Outra inovação mostrada na exposição do evento foi a ferramenta “Localização de viaturas policiais”, desenvolvida para atender uma demanda crescente, principalmente nos grandes centros urbanos, pelo atendimento policial em situações de emergência. De acordo com o projeto, uma ferramenta web permitirá um posicionamento estratégico das viaturas de modo que o efetivo policial atenda às demandas da comunidade, no menor tempo possível. A pesquisa vem sendo coordenada pelo professor Lucídio Cabral, do Centro de Informática da UFPB.

Com informações da Agência UFPB