A indústria da Convergência e a internet das coisas
João Pessoa,
14 e 15 de Dezembro

Demi Getschko expõe sentido ‘darwiniano’ que faz seleção natural na rede

“O Twitter levou dois anos para fazer sucesso e hoje vai bem. O Orkut já está morrendo, então algumas ideias amadurecem e outras morrem”. Este é um dos exemplos dados pelo presidente do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br), Demi Getschko, ao explicar o sentido de ‘sentido darwiniano’ da rede, em palestra na tarde desta quinta-feira, dentro da programação da Conferência Internacional Brasil-Canadá 3.0, em João Pessoa.

Getschko, que é o “Pai” da internet no Brasil, fará parte de um painel, com a ideia de mostrar que a internet hoje está mais ágil, mais seletiva e com maior exigência pela qualidade. “Isso gera oportunidades para jogar ideias na rede. E a rede seleciona as ideias boas, as que sobreviverão”, completou.

A palestra de Demi Getschko é voltada principalmente para os jovens, pessoas que nasceram na geração web e que precisam conviver com a evolução desta plataforma. “A rede vai selecionando, e você precisa ser competente para ter uma ideia que faz sucesso e pra mantê-la viva”, disse.

Sobre o Marco Civil, projeto que ainda está aguardando votação na Câmara Federal, Demi Getschko o considera parte fundamental para que a internet funcione. “Digamos que eu queira abrir um bar. Se um cliente xinga o outro, não é o dono do bar que tem que ser responsabilizado por aquilo, apenas por ter criado o ambiente. Isso não faz sentido, na minha opinião, no ponto de vista de segurança jurídica para empreendedorismo”, argumentou.

Privacidade – o presidente do NIC.br também entende que o fato de a internet permitir que se monitore tudo não dá direito a ninguém em fazê-lo. “Importante que a lei coloque limites no grau de intrusão que o sistema tem em relação aos indivíduos, porque a rede em si não vai fazer isso. A rede é uma tecnologia e, como tal, é preciso discernir entre o que é tecnologicamente viável e eticamente permissível”, finalizou.

Sobre a conferência - A conferência Brasil-Canadá 3.0 é uma realização do Governo do Estado da Paraíba e do Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br) e tem como patrocinadores master a Associação Nacional para Inclusão Digital (Anid), Câmara de Comércio Brasil-Canadá (CCBC), Governo do Canadá e da Empresa Paraibana de Turismo (PBTUR).

Com o título “Processos criativos na indústria da convergência: oportunidades e desafios para a produção de conteúdo no ambiente da economia digital”, a Conferência reúne Governo, Pesquisadores e Indústria de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) para debater assuntos relacionados ao desenvolvimento e inovação.

Ascom